Você Sabe o Significado Real da Numerologia?

Os números, quando trabalhados no campo místico, revelam informações objetivas através de princípios subjetivos. Abordar a numerologia montando esquemas que somente servem ao próprio entretenimento não representa o potencial simbólico dos números, uma vez que sua serventia é coletiva, jamais individual. Individualizar princípios subjetivos é a maneira mais rápida e fácil de se distanciar do verdadeiro misticismo, certamente esotérico, porém, referenciado no exotérico. Você compreenderá adiante as afirmações declaradas nesta introdução.

Quando este Enquirídio menciona informações objetivas através de princípios subjetivos, evoca as principais manifestações, tais quais as singularidades, dualidades, tríades etc. Exemplificando, quando se pensa no número quatro, obtêm-se rapidamente a relação com elementos naturais (água, terra, fogo, ar, conforme perspectiva alquímica ocidental), passagem das estações (primavera, verão, outono, inverno), tipos de temperamentos (colérico, fleumático, melancólico, sanguíneo) etc. Portanto, imaginar esotericamente uma numerologia é relacionar suas potencialidades exotericamente. Os números não são algo; eles apenas indicam algo.

Observe uma utilização equivocada da numerologia: reduzir a data de nascimento, somando-se os números, visando obter o número da sorte (1978 = 1 + 9 + 8 + 0 = 18 = 1 + 8 = 9). Então o número nove seria o número da sorte? Como é possível chegar nesta conclusão? Mesmo que uma redução como esta não seja o "método" adequado na visão de alguns, qualquer utilização individualizada da numerologia é apenas uma maneira de entretenimento.

Nestes últimos tempos, aspectos místicos têm servido como passatempo para pessoas que preferem imaginar a serventia das coisas ao invés de procurar estudá-las e compreendê-las. Assim surge o entretenimento numerológico, sendo o reducionismo exemplificado apenas um exemplo dentre tantos. Então, qual seria o verdadeiro propósito da numerologia? Simples! Indicar. Números, conforme dito, apenas indicam, desde dados sintéticos (como formulações binárias de programação computacional) até informações metafísicas (como a constituição do divino).

Nada adianta observar uma sequência de números binários (010011100110) de maneira pessoal. Você pode olhar tais números e dizer que representa uma coisa qualquer. Contudo, dentro de um sistema de decodificação, várias repetições de zeros e uns podem revelar modelos de programas de computador. Igualmente, quando se pensa no número três, algumas correlações podem ser realizadas: Pai, Filho e Espírito Santo (cristianismo católico); Kether, Chokmah, Binah (tríade superior da Árvore da Vida na cabala judaica); Anu, Enlil, Ea-Enki (divindades principais na cultura suméria-acádia).

Números, misticamente, precisam de um sistema para funcionar. Talvez aquela sequência binária se apresente como programa de computador quando inserida no Windows 10. Mesma coisa não acontece quando colocada no MacOS, quando apenas zeros e uns serão as únicas coisas percebidas. Assim sendo, realizar uma numerologia independentemente de um sistema não significará absolutamente nada, exceto para alguém em específico, mesmo assim exclusivamente individual. Vale tudo no misticismo, certo? Imagine agora todos com smartphones com seu próprio sistema operacional...

0 comentário(s):

Postar um comentário