Esoterismo: Saiba por Onde Entrou

Certa vez foi publicado neste Enquirídio a seguinte postagem: Esquizofrenia Ligada ao Misticismo e Filosofia? Crítica evidente, sobretudo ao conteúdo disponibilizado na página "Explicando a Esquizofrenia" (link). Contudo, apesar de lamentavelmente existirem profissionais da área da saúde disseminando dúvidas e temores no intuito exclusivo de angariarem pacientes, também é verdade que nem sempre é possível manter a coerência ou mesmo a sanidade mental em certas sendas, sejam esotéricas, científicas, religiosas ou em qualquer outra vertente.

A Epítome Ontológica Universal
Resumidamente, adentrar nas sendas do esoterismo requer cautela, uma vez que muitas informações estão disponíveis em livros ou oralmente através das escolas esotéricas. Existem tradições, mesmo literárias, capazes de guiarem o buscador de forma saudável, gradativa e coerente - e tudo bem até aqui.

Ocorre que pessoas realmente podem perder a razão ao buscarem uma suposta consciência infindável, ainda mais quando inseridas em organizações restritivas, privativas no sentido de alienarem a mente humana em conceitos e regramentos que somente existem naquele âmbito, sem que representem benefício algum.

Mesmo um buscador independente, através da literatura ou devaneios experienciais, corre o risco de adentrar no limbo da "esquizoterice", espécie de esquizofrenia esotérica, perdendo-se ao ponto de jamais conseguir retornar ao estado de consciência que lhe permitia ter uma percepção da própria realidade - não aquela imposta, mas daquela por ele admitida e vivida. Significa uma ruptura com símbolos e convenções pessoais para adotar incertezas como objetos concretos.

Quase sempre alguém, sobretudo depois da popularização da terminologia na internet, expõe conceitos em espasmos de raciocínios sobre universo quântico, informando credulamente que qualquer coisa existente provém da mentalidade humana enquanto co-criadora da realidade. Verdade: muitas realizações são decorrentes das projeções mentais, sejam sutis ou densas, embora isto não signifique que sempre o homem, quando utiliza a mente, colapsa uma função de onda em matéria. Acaba, infelizmente, sendo apenas necessidade de autoafirmação ou marketing pessoal. Noutra oportunidade este Enquirídio lançará reflexões e informações a respeito desta natureza física, pois, agora, resumir-se-á realmente em mostrar que conclusões precipitadas sobre pensamentos alternativos podem configurar distrações que somente vão conduzir o curioso à procrastinar ao encontro da razão, mesmo que espiritual. Disto a "esquizoterice" se manifesta quando, mesmo diante de questões científicas, prefere-se moldar ideias não compreendidas para fazer caber num mundo idealizado umbilicalmente - basta perceber a quantidade de quaisquer coisas "quânticas" que são lançadas constantemente.

Neste ponto, adverte este Enquirídio ao buscador para sempre manter a porta aberta ao entrar em ambientes novos e permitindo que eventualmente por ela regresse se precisar retomar afazeres habituais. Você pode e deve conhecer outras searas. Contudo, abandonar aquilo que lhe permite isso somente lhe distanciará da porta de entrada. Quando dentro estiver perdido, achará mais cômodo ressignificar todo aquele conteúdo, mesmo sem compreender exatamente ou absolutamente nada, apenas para satisfazer um pensamento ideal preso numa sala desconhecida, pois, mesmo o homem mais inteligente, ainda possui vaidade, especialmente para manter nutrido seu ego com imaginações que julga verdadeiras, mesmo sem qualquer indício de verossimilhança aos conceitos que uma vez ostentou como próprios. Simplificando: "embora eu nada compreenda sobre aquilo, acredito que aquilo seja exatamente isso", sendo problema grave repercutir isto para convencer-se e a outras pessoas desta verdade intangível pelo simples fato de estar preso num lugar por não ter decorado a passagem pela qual redundantemente passou.

Sobretudo no esoterismo, saiba exatamente por onde entrou deixando uma porta aberta ao âmbito originário, donde as coisas aconteciam fluentemente. Desta forma, sentindo qualquer inconsistência, principalmente em termos de ausência de benefícios pessoais ao bem-estar, intelecto, espiritualidade, regresse exatamente por onde chegou. Retorne ao estado habitual. Assim como alguém explora uma caverna, conduza sua racionalidade tateando o chão firme e utilizando ferramentas apropriadas. Ouvindo qualquer ruído ou sentido tremores, retome os passos dados no sentido contrário e saia.

0 comentário(s):

Postar um comentário