Islamismo & Comunismo Ltda

Verdade seja dita: este Enquirídio iniciou uma série de postagens sobre o Abismo Entre Religiões (link, link) sem contextualizar o grave problema existente no Brasil envolvendo interesses políticos de caráter socialista ou comunista através do fundamentalismo islâmico. Aliás, notório por aqueles que acompanham a política atual com maior profundidade em termos de subversão de valores e implementação de ideologias. Parece próprio, principalmente neste instante, tecer algumas breves considerações acerca desta fusão entre estas duas "empresas".

A Epítome Ontológica Universal
Talvez o ocidental nunca compreenda o Islã. Igualmente, jamais o oriental entenderá o Cristianismo. Noutras postagens o assunto poderá ser melhor abordado, pois, agora, necessário será evitar o mérito religioso para focalizar questão mais pragmática que surge no cenário político brasileiro.

Através de páginas de Facebook e grupos de Whatsapp, pequenos núcleos islâmicos buscam ganhar adesão - assim como outras religiões. Alguns se dizem sunitas, outros xiitas, contudo, praticamente todos possuem um ponto em comum: nítida inclinação dos frequentadores ao socialismo e comunismo.

Muhammad (Maomé) nestas mesquitas improvisadas se torna enfeite, uma vez que maioria das pessoas que frequentam tais lugares (mesmo de maneira virtual) apenas se mobilizam para cumprirem vontades de cunho partidário. Existem impedimentos visíveis na cultura islâmica, (Sharia e Alcorão), impraticáveis perante uma fusão com ideologias de Karl Marx, Friedrich Engels, Atonio Gramsci, apesar disto parecer não importar quase nada num apoio mútuo, direcionado ao populismo.

Aquela pulga atrás da orelha certamente incomoda quando membros do Partido dos Trabalhadores - PT, personificados por Gleisi Hoffmann, emitem uma nota em vídeo internacional, endereçada a emissora árabe de televisão Al Jazeera (link), visando dar notoriedade e pedir apoio ao Luiz Inácio, dispensando maiores apresentações a respeito desta figura. Acontece que aquela rede de TV também investe em documentários (linklink) com apelo político tendencioso, julgando principalmente pelas figurinhas carimbadas que protagonizam dando entrevista.

Também incomodou saber que num determinado momento a Al Jazeera tinha pretensões de se instalar no Brasil (link), restando nítido o mútuo interesse entre políticos petistas e aquela emissora. Apenas continua obscuro o destino destas mesquitas ao teimarem em abrigar ideológicos que simplesmente zombam da fé. Seria importante repetir umas milhares de vezes, segundo Karl Marx em Crítica da Filosofia do Direito de Hegel, "religião é o ópio do povo" - e isto inclui os muçulmanos, independentemente do xiismo ou sunismo.

Importante frisar que faz parte da tática da esquerda, especialmente socialista e comunista, subverter qualquer coisa que ande, voe, nade ou rasteje no planeta, incluindo as religiões. Mesmo o catolicismo, careca de saber dos problemas trazidos pelas ideias revolucionárias, segue com sérias complicações estruturais por conta das teologias da libertação, imagine o islamismo, debutante nestas questões de influência político-partidária em terras brasileira - alvo fácil, assim como foram as artes! Seria prudente ler O Problema da Institucionalização para compreender o fenômeno.

0 comentário(s):

Postar um comentário