Neuro-blindagem Judaica

Depois dos eventos da Segunda Guerra Mundial, praticamente todas as pessoas educadas no ocidente a partir da década de cinquenta passaram a receber informações massivas sobre o terror imposto aos judeus (enquanto povo autoproclamado) pelo Nazismo, sobretudo nos campos de concentração. Injustiças certamente não são passíveis de relativizações, sendo justo que condutas opressoras sejam paradoxalmente combatidas (combater, direta ou indiretamente, pressupõe oprimir) no intuito único de serem evitadas quaisquer circunstâncias que representem opressão, correto?

A Epítome Ontológica Universal
Acontece que aquelas pessoas que nasceram depois da Segunda Guerra Mundial, principalmente após as décadas de setenta e oitenta, foram condicionadas a perceberem os judeus de maneira caricata, sempre pacíficos e voltados às razões humanas, introjetando na cultura do ocidente ícones ideológicos supostamente contra-opressão.

Filmes, séries e documentários foram produzidos para reforçar o judeu como vítima exclusiva dos conflitos armados. Faça um breve teste: pergunte para colegas sobre a ocorrência mais perversa da Segunda Guerra Mundial. Responderão evidentemente "holocausto" sem muito pensar, esquecendo com facilidade as bombas atômicas.

Algumas pessoas poderão alegar que houveram mais mortes no holocausto em comparação aos bombardeios atômicos em Hiroshima e Nagasaki, embora pouco saibam sobre números e condições reais. Importa, portanto, compreender que até agora a propaganda da caricatura judaica continua sendo proliferada na mídia internacional diversificada, remontando o imaginário popular sobre os erros cometidos contra aquele povo ao longo da história.

Blindagem é o termo mais conveniente ao estratagema utilizado pelo povo judeu para resguardarem suas posições, consolidadas depois da Segunda Guerra Mundial, quando conseguiram através da Organização das Nações Unidas - ONU parcela do paraíso celestial na Terra, agora denominada Israel. Contudo, parece que não receberam o suficiente, uma vez que almejam territórios adjacentes. Desta forma, excluindo os entroncamentos políticos vinculados, continuam ampliando os israelenses seus programas expansionistas contra os palestinos e brevemente aos demais vizinhos.

Independentemente, importa observar a reação das pessoas na atualidade quando assistem os bombardeios israelenses contra palestinos ainda imaginando que estão lutando contra a opressão sofrida na Segunda Guerra Mundial! Sequer conseguem entender que passaram os judeus de oprimidos a opressores, relativizando a injustiça sem perceberem. Significa que foi muito bem implantada pela propaganda a neuro-blindagem judaica, impedindo que qualquer um pense o contrário daquilo que foi massivamente exposto como verdade absoluta.

0 comentário(s):

Postar um comentário