Eu Sou a Ciência: Vaidade Acadêmica

Diversos estudantes no âmbito acadêmico simplesmente não conseguem contribuir na formação do conhecimento, principalmente em nível de graduação. Dentre os fatores, excluindo-se os casos óbvios de desinteresse discente, orientadores obstaculantes e bancas viciadas são determinantes ao atraso das pesquisas no Brasil, restando a própria ciência abalada, cujas balizas se encontram tão relativizadas que terminam se assemelhando, para não dizer se tornando, discursos políticos absurdamente romanizados, porém com notas de rodapé.

Embora um trabalho aponte para determinadas conclusões, mesmo embasado em fontes científicas reconhecidas, provenientes de instituições conceituadas, sendo talvez as mais relevantes, somente poderá obter êxito perante os examinadores se estiver inteiramente compatível com resultados predeterminados.

Ninguém mais constrói conhecimento! Reclamam as instituições pela ausência de alunos interessados. Contudo, aos que se interessam, ou seguem a ideologia dos seus orientadores, ou simplesmente abandonam o progresso de seus projetos, mesmo que estes possam estar completamente corretos.

Lamentavelmente, maioria dos formados são desprezados. Títulos de pós-graduações estão cada vez mais banalizados. Docentes somente são admitidos se conhecerem e coadunarem com professores já estabelecidos, incluindo suas ideias e programas de alienação. Maioria pensa da seguinte forma: se alguém discorda ou apresenta argumento mais coerente que a minha tese (que não passa de protótipo de hipótese), logo a ciência está sendo confrontada. Pura vaidade!

Quando alguém traz novas perspectivas, confronta-se a ideia, não o idealizador. São opiniões diferentes que convergem ao encontro dos melhores resultados, unindo-se alunos e professores em busca do conhecimento, mas, contrariamente, isto não passa de utopia dentro das academias brasileiras, quando a subversão se faz presente para perpetuar ideologias particularizadas com aparência de cientificidade. Existem ótimos profissionais da educação no país, mas infelizmente são ofuscados pela parcela engessada, cujas prorrogativas circundam apenas a arrogância.

0 comentário(s):

Postar um comentário