Como Afastar os Dementadores da Vida Real

Sim, Dementadores Existem! Isto restou evidenciado nesta postagem, que explica as principais características, conforme critérios presentes nas obras de J. K. Rowling, assim como reconhecer estas criaturas no contexto real, independentemente do ambiente em que estejam inseridas. Contudo, para melhor abordar o assunto, este Enquirídio preferiu fazer uma pequena separação didática, uma vez que, assim como numa classe de Defesa Contra as Artes das Trevas, será revelado adiante como conjurar o Expecto Patronum, feitiço capaz de repelir os "sugadores de almas".

A Epítome Ontológica Universal
Sabendo que os Dementadores da vida real são pessoas capazes de causarem apreensão, desmotivação e depressão naqueles que estejam próximos, principalmente nos que deles não podem se desvincular (talvez um chefe do trabalho), resta saber, antes de tudo, como o feitiço do Patrono realmente funciona, quais são suas propriedades.

Harry Potter em O Prisioneiro de Azkaban consegue conjurar seu Patrono, que assumiu a forma de um cervo, para livrar a si próprio e Sirius Black quando estavam cercados por diversos Dementadores. Um feito fantástico para quem já havia falhado anteriormente na tentativa de assimilação do feitiço.

Ocorre que, no plano da fantasia, aquele feitiço possui uma qualidade visivelmente estética, quando raios luminosos conseguem ofuscar toda presença sombria dos Dementadores, seres indubitavelmente das trevas. Entretanto, analogamente falando, mesmo os clarões emitidos pela varinha de Harry Potter, ou quando em forma de animal, possuem uma essência concreta, passível de aplicação real, uma vez que o exercício motriz à sua conjuração habita o pensamento.

Conjurar o Expecto Patronum, dentro da realidade, dispensa a utilização da varinha, motivo pelo qual é muito mais avançado e difícil do que na fantasia. Além disso, no contexto real, ele não possui qualquer forma, sendo sua manifestação exteriormente passiva, embora internamente (diante do plano exclusivamente mental) seja necessário agir intensamente para conseguir realizar o feitiço satisfatoriamente e, desta forma, não sofrer os sintomas provocados pela presença de um Dementador ou pior: ficar perplexo por uma de suas investidas mais impetuosas.

Assim sendo, conjurar o Patrono apenas requer pensamento felizes, capazes de iluminar a mente em momentos tenebrosos. Embora simples, imagine trazer ao seu raciocínio estas recordações enquanto sofre um ataque de um Dementador da vida real, que talvez esteja despejando em cima de você toda raiva ou frustração que possui, pouco importando sua condição de completa inocência perante os motivos pelos quais ele age de maneira opressiva. Mesmo na fantasia, Albus Dumbledore já advertia sobre a natureza dessas criaturas por serem "desprovidas de piedade".

Observe que enquanto alguém consegue manter a mentalidade focada em pensamentos positivos, parece que nenhuma ação negativa, mesmo a mais severa, consegue subverter seu estado espiritual, motivo pelo qual, mesmo entendendo a gravidade da agressão moral, permanece inabalável. Isto acontece quando o Patrono, um feitiço conjurado por memórias felizes (inspirações, sonhos, lembranças), se torna acessível, algo que Harry Potter somente veio compreender quando todas as alternativas lhe sumiram de vista, num momento de grande dificuldade e necessidade. Basicamente, evocar o efeito do Expecto Patronum é semelhante ao soco mais potente que alguém possa desferir contra aquele que possua características de Dementador, mas de maneira inversa, ou seja, sem se valer da agressão ou qualquer sentimento negativo, lembrando inclusive que essas criaturas das trevas são repelidas por uma força semelhante a de uma barreira de proteção, capaz de enxotar um grande número de "sugadores de almas" a depender da intensidade. Portanto, quanto mais positividade houver, menos chances eles têm de atacar.

0 comentário(s):

Postar um comentário