Nenhuma Sociedade Quer a Sua Liberdade

Existe um trecho de conferência proferida por Osho que compõe um dos principais fundamentos deste Enquirídio. Diversas pessoas replicam o termo "sociedade" sem qualquer compreensão a cerca do seu significado. Certamente há diversas aplicações para este termo, mas todas condizem com reunião, agremiação, associação etc. Somente aqueles que se encontram inseridos numa destas relações podem ser considerados dignos do "padrão". Aos que desejam entrar, mas que ainda não cumprem os "requisitos", restam marginalizados.

A Epítome Ontológica Universal
Naquela conferência, Osho explica todos os motivos pelos quais nenhuma "sociedade" quer que você seja livre. Certamente dedicará este Enquirídio várias postagens sobre tal conteúdo, mas, por enquanto, reserva-se a disponibilizar tão somente a transcrição deste vídeo (link para o YouTube) logo abaixo.

"Nenhuma 'sociedade' quer que você seja sábio. Isto vai contra os fundamentos de todas as 'sociedades'. Se as pessoas se tornam sábias, não podem ser exploradas. Se elas são inteligentes, não podem ser subjugadas, não podem ser forçadas a viver uma vida mecânica, vivendo como robôs. Elas buscarão suas individualidades. Elas terão a fragrância da rebelião ao seu redor. Elas vão amar viver em liberdade. Liberdade vem com o conhecimento e nenhuma 'sociedade' quer que as pessoas sejam livre: a sociedade comunista, a sociedade fascista, a sociedade capitalista; a hindu, a muçulmana, a cristã. Nenhuma 'sociedade'! Porque no momento que começarem a usara inteligência, se tornarão perigosas. Perigosas para o 'sistema'. Perigosas para as pessoas que estão no ´poder'. Perigosas para as 'chefias'. Perigosos para qualquer tipo de opressão, exploração e pressão. Perigosas para as 'Igrejas'. Perigosas para os 'Estados'. Perigosas para as 'Nações'. De fato, um homem com conhecimento é fogo vivo, uma chama. Mas ele não pode vender sua vida. Ele não pode servir a ninguém. Ele prefere morrer do que ser escravizado" (tradução literal do inglês para o português conforme conteúdo auditivo presente no vídeo, pois alguns termos utilizados em certas legendas não condizem com os significados dos contextos).

Relembrando o enunciado desta postagem, quais seriam os "padrões sociais"? Dentro deste contexto "social", praticamente tudo pode sofrer com a relativização, desde leis até mesmo sentimentos, contanto que uma determinada "sociedade" tenha força suficiente para subjugar - e isto não é muito difícil para algumas organizações, responsáveis pelas criações estéticas, comportamentais e nutricionais. Compreender esta realidade para derrubar as fronteiras adotadas pela mente face a inércia das padronizações será o grande desafio e a porta para a liberdade de muitas pessoas neste planeta.

0 comentário(s):

Postar um comentário