Egoísmo Construtivo

Imagine por um momento a construção de um açude para a criação de peixes. É certo que tal pratica é antinatural, mas ao menos seu exemplo cumprirá com o propósito desta postagem. Após ter aberto o chão no formato de um pequeno lago, inicia-se o processo de preenchimento líquido. Para colocar o cardume na água, é preciso que todo o tanque esteja repleto, uma vez que tais animais jamais conseguirão retirar os nutrientes que necessitam para viver numa simples poça. Este período de tempo é chamado de Egoísmo Construtivo.

Egoísmo, de acordo com a Wikipédia, "é o hábito ou atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou não) do ambiente e dos demais com quem se relaciona". Para este Enquirídio, somente a primeira parte desta definição é relevantemente positiva.

Osho certa vez disse em uma de suas audições que alguém somente poderá contribuir com algo se for egoísta. Inicialmente, esta colocação mais pareceu uma asneira do que uma sabedoria. Contudo, da maneira como ele explica, tal sentimento pode se converter rapidamente em algo bastante racional.

Suponha que você é um estudante acadêmico e que um de seus colegas não possui qualquer afinidade para com determinada matéria, mas que é humilde o bastante para lhe solicitar ajuda, já que tal cadeira é uma das suas prediletas. Contudo, o novo assunto foi lecionado pelo catedrático recentemente e sua consciência lhe diz que ainda não compreendeu bem tudo que foi explanado em sala de aula. É exatamente neste ponto que entra o Egoísmo Construtivo!

Para melhor atender a solicitação do seu colega, você certamente irá informá-lo que ainda não se sente seguro para lhe ajudar, pois ainda precisa acumular maiores informações sobre o assunto, mas assim que estiver apto a resolver todas as questões pertinentes ao tema, fará questão de lhe transmitir tudo que conseguiu assimilar. Ou seja, o Egoísmo Construtivo, diferentemente da definição apresentada pela Wikipédia (aqui citada por ser uma enciclopédia de acesso global), é o hábito ou atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar temporariamente.

Se uma pessoa coagula conhecimento e compartilha com os outros, ou por livre e espontânea vontade, ou pelo estímulo de questionamentos, certamente estará praticando o Egoísmo Construtivo. Diferentemente, se ela somente acumula informações e não as repassa, mesmo que lhe peçam com as mais prestigiosas solicitações, não poderá ser considerada outra coisa, senão um egoísta, no pior sentido que este termo possa conter. Mesmo para doar, é preciso possuir. Engana-se aquele que dá o peixe, mas não ensina a pescar, pois esta é a pior atitude que um Ser pode praticar.

0 comentário(s):

Postar um comentário